TAC - Tomografia Computorizada

TAC - Tomografia Computorizada

 

A TAC (Tomografia Axial Computorizada) foi inventada em 1972 em Inglaterra, por um físico, Godfrey Newbold Hounsfield. Foi premiado em 1979 com o Nobel da Medicina pelo seu trabalho.

A TAC, é um método complementar de diagnóstico por imagem, que utiliza raios-X. Consiste na observação de uma série de imagens em que cada uma representa uma secção ou "fatia" do corpo. É obtida através do processamento por computador de informação recolhida.

Para obter uma TAC, o paciente é colocado numa mesa que se desloca para o interior de um orifício de cerca de 70-80cm de diâmetro. À volta deste orifício gira uma ampola de raios-X. Do lado oposto à ampola encontra-se o detector responsável por captar a radiação e transmitir essa informação ao computador.

Máquinas mais recentes, como a da RIME com multi-detectores descrevem uma hélice em torno do corpo do paciente. Desta forma é obtida informação de uma forma contínua, permitindo reconstruir imagens de qualquer secção analisada com maior rapidez e doses menores de radiação.

Como utiliza raios-X, existe contra-indicação em caso de gravidez.

Os exames mais frequentes são o TAC do cranio (cérebro) e TAC da Coluna (vértebras discos e espinal medula dos diferentes segmentos); o TAC do tórax (pulmões, mediastino); o TAC do abdómen (fígado, baço, pâncreas, rins estômago e intestino e cavidade peritoneal); O TAC Pélvico (ginecológico, bexiga e recto), o TAC da cabeça e/ou do pescoço (ouvidos seios peri-nasais, faringe e laringe), e ainda TAC dos membros (membros e articulações).
Há ainda técnicas especiais com recontruções em 3D, com no Angio-TAC (Visualização das artérias) Uro-TAC ( rins e vias urinárias) e Colonoscopia Virtual (Intestino grosso)

Para o paciente o exame é muito simples. Além de estar deitado na mesa que avança suavemente, não tem qualquer outro contacto com o aparelho.

Em alguns casos, é necessário puncionar uma veia do braço para injecção de um produto de contraste iodado, e realizar nova passagem para que seja visível a vascularização dos órgãos e se identificarem lesões no seu interior. Esta injecção provoca algumas vezes um calor passageiro e geralmente de pequena intensidade. Em casos raros pode dar algumas reacções alérgicas. Ao ser-lhe explicado o procedimento deve alertar se sofre de alguma alergia grave ou asma brônquica, ou se tem doença cardíaca grave ou insuficiência renal.

 

Exames Disponíveis em TAC - Tomografia Computorizada: